Olho Marinho

e-Balcão

Canais

Grandes Obras





Jardim de Infância


O  Secretário  de  Estado  da  Administração  Educativa,  Abílio  Morgado,  foi  o  convidado  de  honra  da  cerimónia  de inauguração do Jardim de Infância do Ol ho Marinho, que decorreu no dia 2 de Outubro de 2003. Na  inauguração  estiveram  igualmente  presentes  o  presidente  da  Câmara  de  Óbidos,  Telmo  Faria,  os  vereadores  da autarquia, o adjunto do Governador Civil de Leiria, Jorge Vala, o executivo da Junta e algun s membros da Assembleia de Freguesia, demonstrando assim a grande importância deste investimento, não só para a freguesia do Olho Marinho, como para o próprio concelho. Uma cerimónia em que também a população não quis deixar de comparecer em força, sobretudo no que diz respeito aos encarregados de educação.
No  seu  discurso,  o  Secretário  de  Estado  da  Administração  Educativa  aproveitou  para  explicar  alguns  dos  principais aspectos da política de investimento do ministério e concluiu desejando os "melhores sucessos para o futuro" do novo equipamento, concebido para proporcionar melhores condições às crianças da freguesia.
Já para o presidente da Junta de Freguesia do Olho Marinho, José Filipe, a inauguração das novas instalações do Jardim de Infância marcam um momento importante da vida colectiva, dado que aquele equipamento funcionava em "instalações provisórias há mais de 25 anos, sem quaisquer condições para as crianças e pessoal".
O Jardim de Infância do Olho Marinho serve actualmente 22 crianças e, entre as  valências regulares, dispões agora de serviço de ATL com sete valências (onde se destaca a informática, tendo a Junta de Freguesia oferecido um computador para o efeito), com refeição e prolongamento de horário.




Centro de Saúde


A conquista de Óbidos aos mouros pelo exército de D. Afonso Henriques, que naquele dia se assinalava, foi o pano de fundo  para  a  intervenção  do  presidente  da  Junta  de  Freguesia  do  Olho  Marinho,  José  Filipe  Leitão,  no  discurso  de inauguração do Centro de Saúde daquela localidade, no passado dia 11 de Janeiro, Feriado Municipal. O  autarca  fez  uma  analogia  entre  a  importância  da  conquista  do  castelo  e  a  importância  da  nova  "conquista"  para  a população do Olho Marinho, a construção do seu novo Centro de Saúde. Palavras aliás confirmadas   pelo número de olhomarinhenses que acompanharam a cerimónia de inauguração, apesar da hora tardia.
Cerca de 300 pessoas fizeram questão de reforçar o clima de festa e dar as boas vindas às entidades convidadas para a ocasião. O Secretário de Estado Adjunto do Ministro da Presidência, Feliciano Barreiras Duarte, o Secretário de Estado da Saúde, Carlos Martins, vários deputados à Assembleia da República eleitos pelo distrito de Leiria e o Governador Civil, José Leitão, foram algumas das altas individualidades presentes na cerimónia, para além do Presidente e dos vereadores da Câmara Municipal de Óbidos, e dos autarcas da Assembleia de Freguesia e o executivo da Junta de Freguesia.


Largo do Rossio


Estão concluídas as obras de proteção da zona da Ribeira das Barrocas/ Rossio.
Estão igualmente demolidos os pavilhões de madeira da antiga tele-escola. Neste local nasceu uma área de parqueamento, para apoio aos serviços existentes, e uma zona ajardinada.



Creche e ATL do Olho Marinho


No passado dia 11 de Dezembro, foi lançada, primeira pedra da nova Creche e ATL do Olho Marinho, numa cerimónia que contou com a presença do presidente da Câmara Municipal de Óbidos, Telmo Faria, do presidente da Assembleia Municipal, Feliciano Duarte, do presidente da Junta de Freguesia de Olho Marinho, José Filipe, uma representante da Segurança Social de Leiria, entre muitos populares.
A nova creche, estrutura há muito desejada pelos habitantes de Olho Marinho, deverá ser concluída no decurso de 2006, terá um custo total do edifício ronda os de 600 mil euros.
Na ocasião, Telmo Faria, presidente da edilidade obidense, referiu que cerca das 400 crianças existentes no concelho, com idades até aos três anos, poderiam frequentar creches, o que infelizmente não acontece, porque, pr esentemente, os espaços disponíveis apenas possuem capacidade para 35 crianças".
Nestas circunstâncias, é objetivo da autarquia triplicar o número de vagas, durante o ano de 2006, com a construção de novas creches no Olho Marinho e Gaeiras e a ampliação das instalações da creche de Óbidos. José Filipe, presidente da Junta de Freguesia de Olho Marinho, mostrou-se satisfeito com o lançamento de mais esta obra de âmbito social no Olho Marinho, manifestando publicamente o seu agradecimento à autarquia.

IP6 - Um pólo de desenvolvimento social e económico

Aconteceu finalmente no passado dia 27 de Junho de 2006, pelas 17 horas, a inauguração do I.P.6, que contou com a presença do Sr. Ministro das Obras Públicas Transportes e Comunicações, Mário Lino, o Secretário  de Estado Adjunto das Obras Públicas e Comunicações, Paulo Campos, o Presidente da Câmara de Óbidos, Telmo Faria, o Presidente da Junta do Olho Marinho, José Felipe, os restantes Presidentes de Junta do Concelho de Óbidos, o Presidente da Câmara de Peniche, António José e outras individualidades das Autarquias vizinhas.
O traçado do I.P.6. agora concluído, financiado pela União Europeia através do Fundo de coesão em 85%, permite agora na totalidade a ligação da Zona litoral de Peniche até à rede Trans-Europeia de transportes, que liga Portugal a Espanha e ao resto da Europa, com uma extensão de 213 Quilómetros, ligando agora Peniche à atual A8 e A15 até Castelo Branco.
O lanço agora inaugurado, com uma extensão de 4.500 metros, assim como o restante traçado até Peniche, começaram a ser prometidos pelos diversos governos em 1995. Passados estes anos surge finalmente em 2006, como um factor de desenvolvimento económico e social, previsto para dar resposta a um volume de tráfego médio diário, até ao ano de 2020, para 23.500 veículos.
Apesar de estarmos em dia de festa, é bom que recordemos algumas das histórias que giraram à volta desta obra, para memória futura. Começo por salientar e lamentar o facto de ainda não terem sido pagas muitas das expropriações efetuadas. 
Seguidamente, recordo algumas das histórias mais importantes que aconteceram ao longo dos anos, nomeadamente as grandes batalhas travadas, algumas delas protagonizadas pelo signatário na qualidade de Presidente da Junta, nos gabinetes oficiais e na rua.
Tudo começou já lá vão mais de oito anos, quando com o apoio da maioria dos autarcas de Freguesia, Associações de Agricultores e Empresários Agrícolas, mostrá-mos um verdadeiro cartão amarelo ao governo e ministro da tutela. Nessa altura, o movimento  pró-quatro faixas, reivindicava as quatro faixas de rodagem e a preservação do ecossistema natural, localizado ao longo das chamadas baixas do Olho Marinho, Amoreira e S. Mamede, uma extensão com cerca de 5.000 metros, que motivou uma revisão ao estudo de impacto ambiental e a entrega de uma petição na Assembleia da República com mais de 5.000 assinaturas. A luta foi difícil, mas ganhamos!
Depois, já num período mais recente, com apoio da Assembleia Freguesia do Olho Marinho, foi iniciada uma nova luta, desta vez pela inclusão do nome Olho Marinho na sinalética do I.P.6.
Esta batalha, foi também muito difícil e longa. Os mais atentos, certamente ainda se recordam das noticias inseridas nos órgãos  de  comunicação  social,  que  sempre  nos  apoiaram,  quando  o  E.  P.,  argumentava  de  forma  prepotente  e antidemocrática, que não se justificava a colocação do nome Olho Marinho nas placas indicativas, porque a estrada 114 não passava pelo Olho Marinho, passava, isso sim, pelas povoações Amoreira e Serra d''El -Rei, dizendo logo de seguida, como forma de reforço da sua tese, que as ditas povoações eram mais importantes que o Olho Marinho.
Foi assim, com este tipo de argumentação, por vezes hostil, que a Junta de Freguesia de Olho Marinho lutou durante anos, com persistência, sem nunca recuar, recorrendo até à chamada diplomacia de influências.
Hoje, não é demais repetir, sentimo-nos satisfeitos e orgulhosos por podermos anunciar perante os autarcas e público aqui presentes, que o nome Olho Marinho e o Rio Olho Marinho, passaram a constar definitivamente nas Placas indicativas do I.P.6. 
O Olho Marinho e os Olhomarinhenses, podem dizer hoje, alto e bom som, que foi alcançado o destaque e a projecção, que têm direito e merecem!
Apesar das vitórias agora enumeradas, aproveito para deixar um alerta; os autarcas e os Olhomarinhenses, não podem adormecer, nós temos obrigação de continuar a lutar por mais e melhores condições. 
A excelência, tem de passar a regra e não a excepção!
Para  finalizar,  aproveito  para  salientar  que  a  nova  via  rodoviária  para  além  de  possibilitar,  mais  segurança,  melhores condições  de  circulação  e,  uma  maior  proximidade  a  Lisboa,  nomeadamente  ao  futuro  aeroporto  de  Lisboa,  cuja construção, continua neste momento, segundo afirmou o Sr. Ministro, afirmou, previsto para a zona de Ota.
Principais Dados técnicos: 
  1. 1.  Ponte sobre o Rio Olho Marinho, 206,0 metros de comprimento 
  2. 2.  Ponte sobre o Rio Rial, 616,0 metros de comprimento 
  3. 3.  Ponte sobre o Rio Galvão, 1204,0 metros de comprimento.
Obs. Esta ponte apresenta um perfil circular, seguido de um alinhamento recto com 780,0 metros 
Olho Marinho 30/06/06 
​O Presidente da Junta de Freguesia Eng. José Felipe Leitão Ribeiro